This is me without you.

abril 24, 2010

trata-se de mim, sem você

“Como pouco, sinto pouco, nado raso, amo o superficial, bebo só as beiradas, belisco a vida. Tudo para me manter imaculada. Tudo para sentir o mínimo possível o mundano das coisas. Tudo para ser quase desumana de tanto negar a vida. Para negar minhas vontades de bicho. Para jamais me lembrar dele. Eu sempre fico com fome, eu sempre acordo antes do sono acabar, eu sempre paro antes do peito arrebentar, eu sempre sento antes da pressão cair, eu sempre tenho prazer antes de sentir prazer. Eu sempre vou até onde é seguro. Eu tenho medo do meu abismo e da soltura do meu bicho. O que ele pode fazer comigo? O que ele pode fazer com você?

…Tenho medo que meu bicho seja frágil e morra. E de só me restar uma casca, um plástico, uma vida oca. Talvez eu seja injusta. Talvez ele seja apenas um cão de guarda me guiando cega pelo mundo. Talvez um pássaro louco pra sair voando. Mas tenho medo. Não quero ver a cara dele. Tenho medo dele esquecer que tenho amigos, empregos e gente me julgando o tempo todo. E me fazer bicho. Me fazer implorar carinho, comida, colo…

Ninguém escapa dessa vida. Nem quem medita. Nem quem compra a maior e a melhor coleira do universo. Ninguém escapa. Nascemos bicho, morremos bicho e passamos a vida com medo de saber que bicho é…”

eu amo a TATI BERNARDI, ponto.

Anúncios

fevereiro 22, 2010

eu devia deixar você..

janeiro 23, 2010

deixar você

Você me fez diferente, roubou minhas vontades e minha disciplina eterna comigo mesma que me fazia tão amante das minhas escolhas. Você roubou alguns dos meus sorrisos e guardou no seu bolso, só você queria sorrí-los. Você fez muita sacanagem com aquela minha segurança que não bambeava, mas hoje vive com um pé atrás do outro na corda. Só que no final das contas, a culpa não é exatamente sua. Ninguém faz nada pra outra pessoa sem que a primeira deixe. Eu devia deixar você.

mais..

setembro 1, 2009

Sempre há algo a dizer sobre um copo pela metade. Sobre saber dizer ‘quando’. acho que é uma linha imaginária. Um barômetro de desejo e carência. Depende exclusivamente de cada um, e depende do que está em questão. As vezes, tudo o que queremos é provar. Outras vezes, nada é suficiente. O copo é sem fundo. E tudo o que queremos… é mais!

CORTAR, SUTURAR, FECHAR.

agosto 29, 2009

dizem que a prática faz a perfeição. na teoria, quanto mais pensar como um cirurgião, mais você se torna um. o melhor a fazer, é permanecer neutro, clínico. CORTAR, SUTURAR, FECHAR. e fica cada vez mais dificil desligar isso… parar de pensar como um cirurgião. e se lembrar do que significa pensar como um ser humano.

agosto 26, 2009

Imagem 867

A mudança, aquela coisa que não se acredita e nem se explica, é muito raro. É por falta de cárater e coragem de analisar a si próprio, talvez, que ninguém tem coragem pra mudar, ou apenas é inteligente para saber que a rotina chega de um jeito ou de outro, não adianta se mover.
Ser quem a gente é às vezes pode custar caro, sim, mas eu ainda tenho repulsa e um pouco de pena de quem prefere usar máscaras pra não conseguir ser nem a metade do que diz ser. De quem leva seu coração com hipocrisia e consegue dormir todas as noites. Daquele que fala correto e não vive o que diz. Porque no fim, não importa saber onde, o que, ou com quem você estudou. O que importa é o que sustenta o seu interior quando todo o resto desaba. Não importa se as histórias que você conta são verdadeiras, importa saber se você é capaz de desapontar o outro para ser verdadeiro pra si mesmo, se pode suportar falsas acusações e não trair sua própria alma. Não importa saber onde você mora ou quanto dinheiro tem, importa se você realmente tem alguém que acredita verdadeiramente em você pra ficar ao seu lado haja o que houver. As coisas mais mesquinhas enchem de orgulho só os indivíduos mais baixos. O que importa mesmo é saber se você pode estar só consigo mesmo e se verdadeiramente gosta da companhia que carrega em seus momentos vazios. A vida existe pra isso, pros propósitos que escolhemos pra nós. Gente sem destino, é melhor mesmo só passar por aqui. Mas da consciência, ninguém foge ;*

triste..

agosto 25, 2009

OgAAAGG4C2eJEcIry8CWgzRjuIP7Vm3o64ZgUaEh2_hHQVxdqYo6F1Tnj9XOOHC94H90ojaBR6sb04DzqahQHwm4SU0Am1T1UALzqvL-R7_eD2n-WI9R9FDNOxOP

É triste amar tanto e tanto amor não ter proveito algum. Ter tanto amor querendo fazer alguém feliz, e esse alguem nem aí. Tanto amor querendo escrever uma história, mas podendo escrever só este textinho amargurado. É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer, implorar. É triste lembrar como ele me fez feliz, e hoje só me faz chorar…

pois é!

agosto 8, 2009

E quer saber, eu não preciso ficar babando pra gente famosa como a maioria das garotas. Não preciso disso: eu realmente sou  a estrela constante do filme que roda na minha cabeça, e até o exato momento, a pessoa mais famosa que conheço.

Pensando bem no assunto, todo esse ano tem sido uma série de altos e baixos, talvez com mais baixos do que altos. Mas e daí que a minha vida  não se transformasse no que eu imagino nos filmes da minha mente,e todo o elenco de apoio tá se transformado num bando de babacas? Eu estou prestes a mudar a filmagem para uma locação totalmente nova e posso inclusive contratar todo um novo elenco. E ninguém sabe roubar o show melhor que eu. HAHAHAHAHAHA, só pra descontrair do dia oito! Fifteen years não é facil!

‘Cause when you’re fifteen and
Somebody tells you they love you
You’re gonna believe them
And when you’re fifteen feeling like
There’s nothing to figure out
But count to ten, take it in
This is life before you know
Who you’re gonna be
Fifteen

esperar…

agosto 1, 2009

Até parece que todas as palavras perderam o som, porque o meu coração está mudo, de fato só pode estar mudo mesmo. Porque eu chamo e grito e me perco tão alto esperando você e você nunca vem, nunca chega e nem volta, nada. Daqui daonde eu grito está frio de congelar o peito, mas os sentidos perderam a utilidade. É que o meu coraçào quase que não bate mais de tanta vontade, e a minha vida virou esperar….

a lua, e o sol..

julho 31, 2009

 

era uma vez uma menina..  do alto ela enxergava o mundo, mas o mundo tão grande, quase não a notava ali no topo que, pra ela, era tão alto e pra ele nada, ele era o mundo.

 

e ela? ah ela era.. bom, deixa pra lá.